5 receitas de drinks com vodka que vão surpreender seus convidados

Em reuniões e festas, os drinks são uma ótima pedida para as pessoas que gostam de bebidas alcoólicas, mas preferem bebê-las com um sabor a mais. A vodka é muito utilizada nos preparos, sendo um dos destilados mais consumidos no mundo e apresentando muitas possibilidades de combinações. Por isso, é importante conhecer receitas de drinks com vodka para servir no encontro com os amigos.

Com licores, cremes ou frutas, é possível preparar bebidas que agradem os mais diversos paladares. Neste post, vamos apresentar 5 receitas de drinks utilizando a vodka que você não pode deixar de experimentar. Confira!

1. Caipiroska

Derivada de um dos drinks mais famosos, a caipiroska é muito fácil de ser preparada e conta com os mesmos ingredientes da caipirinha, trocando apenas a cachaça por vodka.

Ingredientes

  • 2 colheres de açúcar;
  • 1 limão;
  • ½ copo de vodka;
  • gelo a gosto.

Modo de preparo

Corte o limão ao meio e cada uma das partes ao meio novamente. Coloque na coqueteleira, acrescente o açúcar e amasse. Adicione o gelo e a vodka, agite bem e beba em seguida.

2. Red Sunset

Esse drink é lotado de alegria tanto nos sabores quanto nas cores. São utilizadas diversas frutas, que proporcionam uma bebida leve e doce no ponto certo.

Ingredientes

  • 1 picolé de limão;
  • 2 xícaras de melancia sem caroço;
  • 3 morangos;
  • 30 ml de vodka.

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva em um copo alto. Coloque um pedaço de melancia para decorar.

3. Cosmopolitan

Um drink refrescante, saboroso e bastante famoso em decorrência do seriado Sexy and the City.

Ingredientes

  • 15 ml de suco de cranberry;
  • 15 ml de suco de limão;
  • 15 ml de licor de laranja;
  • 30 ml de vodka.

Modo de preparo

Em uma coqueteleira, coloque todos os ingredientes e bata para que a mistura fique bastante homogênea. Após isso, coe o drink direto em uma taça de martíni e sirva em seguida.

4. Bloody Mary

O bloody mary é uma bebida exótica e deliciosa. O drink é indicado para quem gosta de apreciar o sabor do tomate.

Ingredientes

  • 2 doses de vodka;
  • pimenta-do-reino a gosto;
  • 8 gotas de tabasco;
  • 500 ml de suco de tomate;
  • 2 colheres de molho inglês;
  • sal a gosto;
  • 2 colheres de suco de limão.

Modo de preparo

Em um copo alto, coloque a pimenta-do-reino, o tabasco, o suco de limão, o molho inglês e a vodka e misture. Acrescente o suco de tomate gelado, adicione o gelo e mexa bem. Sirva em seguida.

5. Jello Shots

Esse drink é muito refrescante para ser servido no verão e fica perfeito para decorar em festas.

Ingredientes

  • 300 ml de vodka;
  • 200 ml de água gelada;
  • 500 ml de água fervente;
  • 2 sachês de gelatina.

Modo de preparo

Misture a gelatina com a água fervente até que esteja dissolvida. Acrescente a vodka e a água gelada. Coloque a mistura em copos de vidro e deixe na geladeira até que endureça.

Como vimos, existem diversas receitas de drinks com vodka que são fáceis de serem preparadas e que podem agradar os seus convidados. Vale ressaltar a importância de sempre utilizar ingredientes de qualidade para que a sua bebida fique saborosa.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos também saibam como preparar drinks com vodka!

Você sabe o que é salmoura? Descubra agora quando é utilizada!

A premissa é básica: alta concentração de sal e água. Apesar de simples, esse procedimento, quando feito da maneira correta, consegue dar maciez e intensificar o sabor das carnes. Por isso, saber o que é salmoura e como fazê-la adequadamente é muito importante para quem deseja trabalhar com produtos da charcutaria, como linguiça e salames.

Algumas dúvidas podem surgir em relação a essa técnica, como quanto tempo de imersão e qual a quantidade de sal ideal. Em razão disso, reunimos as respostas para essas perguntas, além de outros detalhes sobre o processo. Acompanhe este texto e entenda melhor como fazer a salmoura.

Por que fazer a salmoura?

A salmoura é uma técnica simples que traz grandes benefícios para o preparo de carnes curadas. Na verdade, os dois principais objetivos desse procedimento dizem respeito à intensificação do sabor e à contribuição na preservação do alimento. Entenda melhor a seguir.

Realce do sabor e suculência

Você já deve ter ouvido falar que o sal pode fazer com que a carne perca líquido e fique dura, contudo, não é o que acontece com a salmoura. Na verdade, quando a proteína é submetida a altas concentrações de sódio, o que temos é o efeito contrário.

Isso ocorre porque o sal faz com que as fibras da carne não se retraiam tanto, impedindo que a água seja expulsa e possibilitando a retenção de parte dos líquidos. Dessa forma, as carnes que passam por esse processo costumam ser mais suculentas e saborosas, uma vez que o sal penetra profundamente.

Preservação do alimento

O sal e a conservação dos alimentos têm uma ligação há milhares de anos. Na verdade, ele foi um dos principais responsáveis pela preservação da nossa espécie, já que permitiu que o homem conservasse seus alimentos em períodos de escassez.

Justamente devido às características do sal, a salmoura é indicada para uma conservação prolongada das carnes. Funciona assim: a grande quantidade do cloreto de sódio cria um ambiente inapropriado para proliferação dos microrganismos que influenciam no apodrecimento dos alimentos — o que contribui diretamente para conservação da carne.

Como fazer a salmoura?

Para além da tradicional composição de sal e água, a salmoura pode ter outros itens na sua composição. Continue a leitura e confira as quantidades indicadas, além de um passo a passo completo!

Receita básica

  • 1 litro de água
  • 50 g de sal
  • 30 g de açúcar
  • temperos da sua preferência (alecrim, pimenta do reino, sálvia, alho etc.)

Modo de preparo

Em um recipiente grande o suficiente para deixar a carne submersa, adicione a água morna e a quantidade de sal equivalente. O restante dos ingredientes é opcional, entretanto, saiba que o açúcar ajuda na caramelização da carne e os temperos adicionais oferecem mais sabor para o alimento.

Coloque a peça de carne completamente na vasilha e deixe tudo esfriar em temperatura ambiente. Depois, é só levar para refrigerar. O tempo será determinado a partir do peso e do tipo da proteína. Por exemplo, carnes brancas costumam precisar de menos tempo em relação à carne vermelha. Da mesma forma, porções pequenas de peito de frango devem ficar cerca 2 horas enquanto o pernil de porco, por exemplo, precisa de pelo menos 12.

Como foi possível compreender ao longo deste post, o sal é um grande aliado das carnes curadas, como salsichas e linguiças, afinal, confere a esse tipo de alimento muito mais sabor, suculência e conservação. Agora que você já sabe o que é salmoura e como fazer o procedimento da forma correta, que tal incluir essa técnica nas suas futuras produções de charcutaria?

Gostou deste post? Já que estamos falando em produtos embutidos, leia nosso outro artigo para aprender a temperar linguiça e dar ainda mais sabor aos alimentos.

Descubra como fazer uma linguiça toscana da melhor forma

A linguiça toscana está entre a preferida dos consumidores, principalmente no churrasco ou, então, feita na panela, acebolada. Sua cor pode variar entre tons rosados e avermelhados, e ainda existe a opção de produzi-la com e sem pimenta.

Para quem produz e vende, saber como fazer linguiça toscana é fundamental para aquecer os negócios. Você já sabe? Já comercializa esse tipo de linguiça? Confira, agora, quais são os ingredientes necessários, como é o passo a passo de preparo e quais erros devem ser evitados.

Os ingredientes

Essencialmente, a mistura da linguiça toscana leva carne de porco, gordura, temperos e condimentos. Como dissemos, entre os temperos, é possível usar uma pequena quantidade de pimenta, ressaltando o sabor do produto e agradando em cheio aos consumidores que preferem uma linguiça mais apimentada. Entre as opções que costumam fazer sucesso com a grande maioria dos compradores estão a pimenta calabresa e a pimenta biquinho.

Quanto à gordura, o toucinho suíno e a barriga de porco são excelentes ingredientes, pois são gorduras de qualidade e que agregam mais sabor. Por fim, a carne: o pernil de porco ou o lombo vão deixar a sua preparação mais saborosa, suculenta e nobre — características imprescindíveis para quem produz uma linguiça artesanal de qualidade superior. Uma dica extra: o pernil tem um sabor mais forte, enquanto que o lombo é mais suave ao paladar, mas tem a textura mais seca.

A receita

É claro que, aqui, estamos dando apenas uma sugestão (ou uma receita base) para que você compreenda como é o processo de produção de uma linguiça toscana. A partir desses ingredientes e modo de preparo, certamente, será capaz de fazer as suas próprias adaptações e, com isso, criar um produto final totalmente original.

Ingredientes

  • 900 g de pernil de porco magro;
  • 300 g de barriga de porco;
  • 90 ml de água gelada;
  • 18 g de sal refinado;
  • 0,3 g de sal de cura;
  • 1 dente de alho;
  • 1 pitada de açúcar;
  • tomilho fresco, salsa e pimenta do reino preta.

Modo de preparo

Para preparar a linguiça toscana:

  1. processe a carne e a gordura com alguns cubos de gelo (para emulsionar e deixar a linguiça mais suculenta);
  2. acrescente os temperos na massa já processada;
  3. misture tudo, acrescentando água gelada aos poucos;
  4. encha as tripas, molhando-as sempre para não rasgar, e dê os nós formando os tamanhos que você deseja.

Os erros mais comuns

Fazer linguiça é uma arte! Apesar de muitas pessoas se preocuparem apenas com o processo de encher as tripas, existem alguns truques para não errar no preparo — e não estragar a textura ou o sabor do seu produto, depois de preparado, no prato do seu cliente. Veja a seguir:

  • a proporção ideal entre carne e gordura é de 75% carne e 25% gordura: se essas medidas não forem seguidas, você pode ter um produto seco ou gorduroso demais;
  • a escolha dos temperos e condimentos é livre, mas é preciso ter bom senso: no caso da linguiça toscana, por exemplo, que é feita 100% com carne de porco, selecione ingredientes que harmonizam com os cortes suínos;
  • para encher as tripas com facilidade, o uso de um funil do tamanho adequado para elas é fundamental;
  • a carne da toscana é cortada em pedaços menores.

Agora que você já sabe os segredos de como fazer uma linguiça toscana de qualidade superior, já pode acrescentar esse item queridinho nos pratos dos brasileiros à sua produção artesanal!

Gostou do texto e quer conferir outras informações sobre o assunto? Siga-nos nas nossas redes sociais: estamos no Facebook e no Instagram!