Afinal, como fazer linguiça de frango para encantar seu cliente?

Apesar de as linguiças serem comumente associadas à carne de porco, hoje os consumidores buscam cada vez mais opções para diversificarem o cardápio do dia a dia. As de frango e as mistas, por exemplo, são bem procuradas e não podem faltar nos comércios que vendem embutidos. Seguindo essa tendência, resolvemos ensinar aqui como fazer linguiça de frango.

Justamente por ser um ingrediente versátil, que pode ser usado em diferentes tipos de receitas, a linguiça é tão presente na mesa dos brasileiros. Seja no churrasco do final de semana, seja nos pratos comuns do cotidiano, lá está ela. O empreendedor que souber explorar isso, com certeza, conseguirá aumentar seu faturamento.

E então, quer aprender a fazer linguiça de frango para encantar seu cliente? Temos algumas dicas que ajudarão a otimizar o tempo de produção e garantir a qualidade do produto. Confira!

Por que diversificar os sabores de linguiça?

Dá para fazer linguiça com diferentes tipos de carne, como a do porco, de aves, carne vermelha e de carneiro. Além do mais, ela pode ser consumida fresco ou após passar por um processo de secagem ou defumação.

Esse embutido é um dos mais consumidos no Brasil e em diversos outros países. Outro ponto é que cada vez mais as pessoas têm preferido as versões artesanais, tanto pelo sabor (que costuma ser melhor do que o das industrializadas) quanto pela qualidade da produção.

Como fazer linguiça de frango?

A receita de linguiça de frango é bem simples e ainda pode apresentar diferentes versões. Normalmente, os ingredientes usados são:

  • carne de frango moída (coxa, sobrecoxa e peito);
  • bacon, para equilibrar sabor e textura;
  • temperos a gosto (sal, pimenta-do-reino, cheiro-verde, alho, pimenta fresca, entre outros).

Como a carne de frango é naturalmente seca, é importante adicionar uma fonte de gordura para fazer a linguiça. Pode ser bacon ou mesmo toucinho de porco, por exemplo. Para fazer a receita, lembre-se de usar as carnes sempre bem geladas.

O passo a passo é bem simples. O primeiro é misturar as carnes e os temperos. Depois, deixe a mistura descansando na geladeira por cerca de duas horas. Para finalizar, preencha a tripa e deixe a linguiça no refrigerador por cerca de 12 horas até o momento de assá-la ou fritá-la.

Quais os cuidados na produção?

É indicado seguir algumas dicas para manter um padrão de qualidade e, assim, fidelizar os clientes. São elas:

  • trabalhe sempre com matéria-prima fresca e faça você mesmo a moagem das carnes;
  • mantenha o espaço de trabalho, as máquinas e os utensílios sempre limpos;
  • moa carne e gordura separadamente para facilitar o cálculo da quantidade necessária de cada parte na receita;
  • dê preferência à tripa seca hidratada com água e evite o uso de vinagre.

Prezando por esses detalhes que fazem toda a diferença no resultado do produto, sua produção de linguiça artesanal de frango será um sucesso. Também é fundamental trabalhar sempre com fornecedores de qualidade e de confiança.

Gostou deste post sobre como fazer linguiça de frango? Aproveite para conhecer nossa loja online, que oferece tudo o que você precisa para o seu negócio decolar!

Aprenda como armazenar embutidos do jeito certo

Trabalhar com a venda de alimentos é uma grande responsabilidade: é preciso ter cuidados variados para proteger a saúde do consumidor e atender às normas dos órgãos responsáveis pela vigilância. No caso do mercado de linguiças e embutidos, é fundamental que os produtos e matérias-primas tenham o Selo de Inspeção de Alimentos de Origem Animal, o SIF e que exista um cuidado especial no momento de armazenar os embutidos.

Neste post, vamos tratar com mais profundidade sobre armazenar embutidos. Leia e confira dicas valiosas para proteger a sua produção e os seus parceiros comerciais!

A importância de armazenar os embutidos da forma correta

Carnes — e nessa categoria podemos incluir os embutidos — precisam ser armazenadas em uma temperatura adequada, além de serem mantidas em um local limpo, seco e bem refrigerado. Isso porque o mau armazenamento não prejudica apenas o sabor e a textura do alimento, como pode ser um grande perigo para os consumidores. As carnes mal conservadas estão sujeitas à rápida proliferação de fungos.

E, claro, não precisamos citar que comercializar um único produto com alguma característica duvidosa pode pôr em risco todo o seu negócio, para sempre.

armazenar-embutidosAs principais dicas para armazenar embutidos

Mas fique tranquilo, pois armazenar as suas linguiças de forma correta requer pouco investimento e apenas uma pequena dose de atenção. Veja algumas dicas indispensáveis!

Fique atento à temperatura

É recomendado que os freezers e câmaras que abrigam as carnes permaneçam com uma temperatura entre 0 e 4 graus. Nessa condição, a sua produção estará segura, livre de patógenos e com todas as suas características e sabor preservados. Os produtos secos — como os defumados — podem ser conservados em temperatura ambiente, desde que não ultrapasse os 26 graus.

Cuidado com as embalagens

Alguns materiais comuns às embalagens podem favorecer a proliferação de micro-organismos. Madeiras e papelões, por exemplo, facilitam a multiplicação das bactérias de uma forma muito mais rápida do que os plásticos e vidros. Outro cuidado necessário é manter as embalagens a, no mínimo, 10 cm de distância entre o alimento e a parede do freezer. Essa atitude ajuda na ventilação do local e dos produtos.

Reforce a higienização

Também é preciso ficar atento à facilidade de higienização do local: alguns materiais retêm mais umidade (o que aumenta a putrefação e a contaminação alimentar), enquanto outros — como os materiais porosos — são mais difíceis de limpar. Uma boa dica é conservar os seus produtos em embalagens de vidro, que facilitam a visualização do conteúdo, a detecção de sujeiras e a limpeza — além de manterem o ambiente mais seco.

Não descuide na hora do manuseio

Pouco vai adiantar se você mantiver o local do armazenamento em perfeitas condições, mas falhar na hora de manusear os produtos. Lembre-se sempre de utilizar luvas descartáveis, manter-se atento a focos de contaminação (como buracos, pelos de roedores ou ovos de insetos) e manter os equipamentos em perfeito estado (nas vedações e temperatura, por exemplo).

Limpe o espaço corretamente

Ao higienizar o local, utilize produtos neutros e transfira rapidamente os alimentos para outro lugar igualmente refrigerado — afinal, poucos minutos são suficientes para uma contaminação microbiológica.

Como você pode perceber, armazenar embutidos preciosos, como as suas linguiças artesanais, da forma correta é simples, possível e extremamente necessário. Com poucos cuidados, a sua produção vai estar protegida, e você poderá ter altos lucros com a venda dos embutidos.

Ficou interessado e quer saber como rentabilizar o seu negócio? Confira como vender mais linguiças e melhorar os seus lucros agora mesmo!